pic

 Primeiro um pouco de formação. 
 
“Advento” é uma palavra de etimologia latina, que significa “vinda”.
 
A Coroa é o primeiro anúncio do Natal. O verde é o sinal de esperança e vida, enfeitada com uma fita vermelha que simboliza o amor de Deus que se manifesta de maneira suprema no nascimento do Filho de Deus humanado. A branca significa a paz que o Menino Deus veio trazer; a roxa clara (ou rosa) significa a alegria de sua chegada.
 
A Coroa é composta de quatro velas nos seus cantos presas aos ramos formando um círculo. O círculo não tem começo e nem fim, é símbolo da eternidade de Deus e do reinado eterno do Cristo. A cada domingo acende-se uma delas.
 
As quatro velas do Advento simbolizam as grandes etapas da salvação em Cristo.
 
1. No primeiro domingo do Advento, acendemos a primeira vela – vermelha – que simboliza o perdão a Adão e Eva. Cristo desceu a Mansão dos mortos para dar-lhes o perdão.
 
2. No segundo domingo – a segunda vela – verde, acesa com a primeira, representa a fé dos Patriarcas: Abraão, Isaac, Jacó, que creram na Promessa da Terra Prometida, a Canaã dos hebreus; dali nasceria o Salvador, a Luz do Mundo.
 
3. A terceira vela – rosa – acessa com as duas primeiras, simboliza a alegria do rei Davi, o rei que simboliza o Messias porque reuniu sob seu reinado todas as tribos de Israel, assim como Cristo reunirá em si todos os filhos de Deus. É o domingo da alegria. Esta vela têm uma cor mais alegre, o rosa ou roxo claro.
 
4. A última vela – branca – simboliza os Profetas, que anunciaram um reino de paz e de justiça que o Messias traria. É a vela branca.
 
(Fonte Cléofas www.cleofas.com.br )
 
 
O advento é o tempo em que a igreja nos prepara para o natal, o nascimento de Jesus. Mas, mais do que isso, ela nos prepara para Sua segunda vinda, a mesma que cremos ao rezar o credo (... de onde há de vir pra julgar os vivos e os mortos...)
 
Nesse tempo a igreja nos leva a voltar o nosso olhar para o nosso coração, refletindo se seria nosso coração digno de receber a família de Nazaré e assim permitir que o menino Deus nasça nele. 
 
Na primeira vinda de Jesus, a Virgem Maria e o Castíssimo são José bateram de porta em porta em busca de abrigo pois já chegara o tempo do nascimento (Lucas 2, 6), porém ninguém os abrigou. 
 
Aquelas pessoas não viveram o advento, não se prepararam para a vinda do Senhor, perderam a oportunidade de receberem o próprio Deus em suas casas. 
 
Hoje, não diferente daquela época, a não vivência do advento trará como consequência um coração duro, indiferente ao mistério do natal, voltado para o consumismo, para as mesas fartas de comidas e os corações vazios de amor. Cuidemos de corresponder a proposta da igreja no advento pois na próxima vinda Jesus veio para nos salvar, mas na sua segunda vinda, Ele virá como justo juiz e a consequência desse despreparo será a condenação. Que tenhamos um coração simples e humilde, porém acolhedor para receber Jesus e assim vivermos com Ele eternamente na Jerusalém Celeste. 
 
Salve Maria Puríssima! 
 
Adriano de Maria 
Vínculo I - CMHN